sexta-feira, 19 de maio de 2017

Oh... tão real!

Foto de Tatiana Ribeiro.

É que é tal e qual. Tal e qual. 

-  Onde está o açúcar? [Mesmo depois de vivermos meses ou anos na mesma casa, ele pergunta onde está tudo]

- Está na despensa, na segunda prateleira a contar de cima. Encostado à esquerda, atrás do óleo, azeite, vinagre. 

- Não vejo nada.

- Está ao lado de uma data de sacas do género, com sal, farinha, essas coisas. Procura.

- Não vejo.

Os meus olhos podem estar a metros três na sala, mas conseguem ver sempre melhor que os dele, que estão a centímetros do objecto pretendido.

O super poder feminino existe de verdade. 

19 comentários:

  1. Agora só temos de saber aplicar esse super-poder aos números do Euromilhões. Olha, hoje dava jeito...50/50 para cada uma, que tal?

    ResponderEliminar
  2. é isso e arrumar a loiça da máquina em locais que não são os normais das coisas -_-

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e mesmo quando é claro que há um sistema de arrumação, por exemplo, aqui são os pratos, aqui as panelas, aqui os copos, etc, tendem a colocar tudo misturado. O mesmo acontece com a roupa. Arruma tudo, mas não interessa onde. Isto terá uma explicação científica?

      Eliminar
  3. Sem tirar nem pôr! E isso irrita-me tanto! hehehe :)

    ResponderEliminar
  4. Ahah, same here! Homens, a sério. Há coisas que são comuns a todos.

    ResponderEliminar
  5. Completamente igual por aqui. Acho que é do sexo masculino mesmo. :P

    ResponderEliminar
  6. Também vale para os filhos... o quarto é deles, as coisas são deles, mas estão sempre a perguntar por tudo!

    ResponderEliminar
  7. é por isso que ainda estou vivendo sozinha :)

    ResponderEliminar
  8. Bem eu estou aqui numa posição um pouco dividida...
    E ao contrário, as coisas também não acontecem assim?
    Eu também pergunto à minha mãe muitas vezes onde estão certas coisas e ela diz sempre um sítio que eu não vejo, principalmente no frigorífico, mas ela por vezes também me pergunta e por mais que reforce a minha certeza ela diz não ver, e quando vou busca-la, ela dá-me razão :D

    Um abraço,
    Sr. Solitário

    ResponderEliminar
  9. Acho que é assim em todas as casas e o que me fartei de rir quando vi isto! Ahahahah

    ResponderEliminar
  10. Cá em casa só acontece com coisas que não são de uso diário. Ainda assim, espanto-me sempre com a incapacidade de ver algo a cm do seu nariz :D

    ResponderEliminar
  11. Mas se um homem não estiver habituado a fazer as compras, ele é obrigado a saber ao que é que se assemelha um pacote de açúcar?
    Não falo por mim, obviamente, porque eu sou quase um Masterchef na cozinha mas...cofff....cofff...credo, que tosse me deu agora... :)

    ResponderEliminar
  12. hahahah um máximo! aqui em casa é parecido, mas "ele" só não acha é a roupa e as coisas dele..desaparecem sempre! heheh na cozinha ele consegue se orientar! Mas fico feliz, pensava que ele devia de ser um caso de estudo, vejo que não !! são todos muitos parecidos hahahah

    Beijosss!!
    coguie

    ResponderEliminar
  13. É tal e qual. E depois os filhos também são assim...uma verdadeira tortura... :D

    ResponderEliminar
  14. É que tal e qual! Penso que é mesmo uma questão de genética. Ou então preguiça de mexer os bracinhos para procurar e esperam que as coisas se atiram para os seus braços.

    ResponderEliminar