segunda-feira, 3 de abril de 2017

Tem de ser...


Eu sei que tem de ser, mas custa tanto começar a 'passar' o meu trabalho a outra pessoa. Por mais que se confie na outra pessoa, é sempre aquele sentimento agridoce de saber que, apesar de ser pelo melhor dos motivos, vou estar ausente uns meses. 

11 comentários:

  1. Por acaso a mim não me custa nada. Agora.
    Na primeira vez que aconteceu custou-me um bocado. Até porque, quando regressasse não era garantido que continuasse a fazer a mesma coisa (num ano o meu departamento teve 4 chefes diferentes). Na segunda vez que aconteceu , há pouco tempo, não me importei nada e nunca tive que trabalhar a partir de casa. Voltei e continuei a fazer o mesmo e mais algumas coisas novas que são desafiantes mas interessantes também.
    Acho que mudei um bocadinho. Adoro o meu trabalho, os colegas, o ambiente. Fiquei feliz quando regressei da licença de maternidade mas também fiquei feliz quando fui de licença. :D Eu estou sempre contente (ou tento) mas percebo o que queres dizer. Quando gostamos do que fazemos custa sempre um bocadinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hoje em dia os empregos não são certos e há sempre um receio associado. :)

      Eliminar
    2. Vai tudo correr bem. :)

      Eliminar
  2. Mas não tarda é acima de tudo doce...

    ResponderEliminar
  3. A mim não custou passar o trabalho. Da mais nova trabalhei até às 40 semanas e 4 dias. Estava a arrastar-me. O que me custo mais foi estar em casa ao fim de algum tempo.

    ResponderEliminar
  4. Não tive tempo para isso, uma vez que a minha cachopa nasceu muito antes do tempo. Assim, nesse aspecto, foi mais fácil. Ficou resolvido e pronto. E tudo se arranjou.
    E confesso que durante cerca de 2 meses, trabalho foi coisa que não me passou pela cabeça, mas foi tb por estar demasiado concentrada e focada no desenvolvimento da minha bebé.

    ResponderEliminar
  5. Compreendo-te perfeitamente... Eu comecei a achar que com isso vissem que era dispensável. Foi terrível. Um sentimento agridoce mas depois de estar em casa a coisa passou que há montes de coisas para a gente se entreter e quando voltares ao trabalho vai estar tudo à tua espera :-) Literalmente tu-do!!! ahahahah

    ResponderEliminar
  6. pois é sempre difícil. Eu quando regressei da minha primeira gravidez, já não tinha secretária nem cadeira para me sentar, Andei sentada num caixote de lixo, virado ao contrário e trabalhava na ponta de uma secretária de uma colega. E quando foi a altura de me darem a classificação de serviço, baixaram imenso porque me disseram que estive ausente enquanto as colegas estiveram lá ao serviço. Achei uma profunda injustiça e disse que a ausência que tive é um direito justificado, não por preguicite. enfim, já passou. Desejo que não passes pelo mesmo. beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpe perguntar, mas trabalha na função pública?

      Eliminar