terça-feira, 18 de abril de 2017

Instaweek

Noite de sexta-feira foi para a loucura...

Aniversário do irmão com direito a fondue. Adoro isto!

Domingo de Páscoa em família - embora o compasso pascal tenha sido apenas na segunda.

Tanto chocolate... Rebola que é bola!

Terça-feira de preparação das malas de maternidade.

Selecção de babetes.

A pensar nos primeiros conjuntinhos. :)

Boa semana!

41 comentários:

  1. Nunca mas mesmo nunca se deve misturar frango cru com outras carnes, a carne de aves crua contamina tudo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só se juntou na travessa. :) Estamos todos bem!

      Eliminar
    2. O problema é que ao juntares aí já está a passar para as outras carnes, e o problema é mesmo ser durante a fase "crua". Porque a salmonela pode passar para a carne de vaca, que é cozinhada durante menos tempo (e muita gente até come mal passada como eu), e aí não será destruída durante a confecção da carne.
      Não leves a mal, mas basta ver programas de culinária ou de restauração (e agora há tanta polémica com o pesadelo na cozinha) e esta é uma das regras de higiene mais básicas de uma cozinha,seja em restaurante ou em casa. É como não usar as tábuas de corte de legumes para carne.
      Dou-te um pequeno exemplo: geralmente faço as compras num continente "bom dia" que no talho só tem uma máquina de picar carne e por isso só picam vaca ou porco, se pedires para picar frango eles não o podem fazer. Quando vou a um hipermercado, já posso pedir porque têm máquinas separadas.
      Sei que estão todos bem mas é questão de prevenção. Certamente quando compras uma alface não a comes sem a lavar ou até fruta - são coisas que não se devem fazer a priori - e não tem a ver com a gravidez, tem a ver com medidas de segurança e higiene.

      Fora este "sermão", quero dizer que estou babada com essas coisinhas de bebé, adoro coisinhas com orelhas <3 os gorros e os sapatinhos são um amor!

      Eliminar
    3. N percebo o "só se juntou na travessa". O problema não é onde se juntou, é terem juntado com o frango crú, ponto. Até podiam ter juntado no prato ou no pão, desde que cozinhassem n havia problema.

      Eliminar
    4. Ana, ora essa, não é sermão nenhum. Não ligo a programas de culinária, mas já tinha ouvido falar dessa questão, sim. Eu, por acaso, como a carne toda bem passada. Terei outra atenção numa próxima vez... se bem que não fui eu a fazer a travessa. Ahah :)

      Eliminar
  2. O Rafael não está previsto nascer em Junho? Fato de veludo??

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Yap. E incrivelmente, também é suposto vestir calças e camisola de interior. Para mim, só a ideia dá calores... mas é o que é. A maternidade sabe mais que eu. :) Já agora, o veludo é apenas por favor, não é um tecido grosso nem extra quente.

      Eliminar
    2. O meu afilhado/ sobrinho nasceu em junho e não usou algumas roupinhas por serem muito quentes.A minha irmã, mãe de primeira viagem, seguiu os conselhos e recomendações de comprar esses veludos e nunca os usou... Aliás na maternidade, colocaram-no só de roupa interior. Cada um dá uma opinião e fica difícil saber o que realmente se deve comprar. Beijinho Daniela Torres

      Eliminar
    3. A maternidade faz uma lista tipo que poderá ser adaptada às necessidades e estações do ano, mas se for um mês de Junho não muito quente o bebé poderá vestir sim fatinhos de veludo porque no primeiro mês a temperatura do bebé é mais baixa que a nossa e eles tem mais frio logo a necessidade de roupa mais quente. E também é preciso gorro seja em que mês for...

      Eliminar
    4. Daniela, por acaso eu não comprei veludos. Recebi dois, da minha mãe e irmã, herdei alguns do meu sobrinho... acho que veludo, nós compramos apenas um, para o primeiro mês. Mas se é o que a maternidade solicita, mais vale a mais que a menos... Existem meses de Junho muito quentes e outros mais frescos... como não podemos adivinhar, mais vale prevenir. :)

      Anónimo das 10h37, é muito isso. Até o gorro é obrigatório... Claro que eu só levo gorros de algodão, mas levo-os. :)

      Eliminar
    5. Os bebés perdem a maior parte do calor corporal pela cabeça , daí os gorros. E sim, de algodão sempre!

      Eliminar
    6. Sim perdem o calor pela cabeça e pelas extremidades. Depois há mães, enfermeiras e maternidaees para "todos os gostos". O meu filho que nasceu prematuro no inicio de Setembro(com 30º) estava numa incubadora sempre a 30º e com body de manga curta e sem perna, o bebé da mãe da cama ao lado da minha vestia interiores e exteriores de algodao, gorro e âs vezes tinha que lhe por umas meia a fazer de luvas, e o meu sobrinho nasceu no fim de Novembro e quando o fui ver à maternidade com 1 dia estava de fralda....porque estava muito calor....e estava a chorar de frio e desconforto....batia o queixo com o frioe estava a ficar roxo....(as enfermeiras mandaram tirar a roupa e a mãe é burra como um testo)

      Eliminar
  3. E sapatos para que? E é a maternidade que decide o que nós levamos ou somos nós e o nosso bom senso?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, eu não sei se tem filhos... eu não pretendo discutir com a maternidade, que tem infinita mais experiência que eu. Se a lista é assim, lá terão motivos. Mas eu não levo sapatos... são dois carapins. Só os que imitam ganga são mais estilo sapato. :)

      Eliminar
    2. As minhas filhas nasceram em Maio e em Janeiro e nem assim usei os babygrows de fora! As temperaturas na maternidade são sempre quentes e não podemos ser nós a regulá-las! Mas se te deixa mais descansada, leva... mais não seja por precaução. Eu fiz o mesmo! ;)

      Eliminar
    3. Dois, dois filhos. E não foi a maternidade que me fez a lista.

      Eliminar
    4. Anónimo das 09h04, mas este filho é meu. Vista os seus da forma que entender, que eu farei o mesmo. :)

      Ana, eu também acho que as maternidades são quentes, mas se é o que eles pedem, deve ter o seu fundamento. Pelos vistos, no primeiro mês de vida a temperatura do bebé é bem mais baixa que a nossa. :)

      Eliminar
    5. Pedem sapatos??
      Os a imitar ganga ainda por cima são gigantes! Depois vais perceber.

      Eliminar
    6. Para ser precisa, pedem "dois pares de botinhas". Se forem gigantes, deixa lá, use depois. Gente, a sério, são só as minhas escolhas... para os vossos filhos, escolhem vocês. :D

      Eliminar
  4. 'rebola que é bola' é muiiiito bom! Estou só a rir!

    ResponderEliminar
  5. Olá querida. Desculpa sair um pouco do tópico, mas já disseste que demoraste um pouco a engravidar, será que podias falar mais sobre isso? Acho que poderia ajudar muita gente :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, há coisas das quais eu não falo no blogue por opção. :) Beijinhos

      Eliminar
  6. Não comeces já a dar guloseimas à criança. Tem a vida toda para comer porcarias. xD

    ResponderEliminar
  7. Voltando ao fato de veludo, as listas dadas por algumas maternidades, sim, porque a mim nunca me foi dada nenhuma, o que é normalmente pedido são roupas, interiores ou não, de algodão. Nunca vi ser pedida uma muda de veludo, o que também é estanho perante a data prevista para o nascimento.
    Em relação às botas, referem se a botinhas de lã (pessoalmente sempre preferi meias bem grossas que calçava diretamente no pezinho), pois ė costume eles terem as extremidades frias, e não a botas literalmente que nem os pés de um recém nascido aquecem, para além de causarem desconforto, tal como golas e afins e até gangas.
    As pessoas acham muito engraçado verem os mais pequenos de ganga, quando isso não é nada confortável para além de a poderem usar em n peças de roupa o resto da vida. Pessoalmente, gosto de um bebé vestido com roupas de bebé e não de mini adulto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo das 19h24, eu não disse que a lista dizia para levar veludo... a lista pede sim roupa de manga comprida. :) Dos 6 conjuntinhos que preparei para a maternidade, 3 são veludo e os outros 3 são algodão. A mim incomoda-me pensar que tem de usar roupa de fora, roupa interior e botinhas, porque me parece muito quente, mas diz que é assim... lá tenho de respeitar, devem saber o que fazem. :)

      Eu não gosto de bebés vestidos com roupinhas demasiado "fofinhas" e muito menos com as roupinhas mais "elegantes". São gostos. Cada um gosta do que gosta. :)

      Eliminar
    2. Deves então reler o que escreveste no comentário das 13:11, de 19 de abril.
      Tão depressa dizes uma coisa, como dizes outra...

      Eliminar
    3. Anónimo das 22h16, tem razão, expressei-me mal. Eu queria era dizer que a maternidade pede conjuntos exteriores de manga comprida e interiores de manga comprida e calças. Mas o veludo é opcional, apesar de ser geralmente recomendado - a minha enfermeira falou no veludo por ser confortável, mas isso não consta da lista. :)

      Eliminar
  8. Já sabes onde vais ter o bebé, S*? Vai ser no CMIN (antiga maternidade Júlio Dinis)?
    Sabem dizer se as listas são iguais em todas as maternidades/hospitais?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vânia, não entendi essa questão, pois eu sou de Viana do Castelo. :) As listas são quase todas iguais, mas mudam de hospital para hospital. :) Beijinhos!

      Eliminar
    2. Foi só por curiosidade/duvida. Como falas mtas vezes na maternidade e eu pensava que em Viana so havia hospital e nao maternidade, e como o "Centro Materno-Infantil do Norte" (CMIN) abrange uma grande area geográfica, pensei que fosses para la.

      Eu ainda tenho mto tempo para me decidir, sou de Vila do Conde e nao sei se irei para a Povoa ou para o CMIN, do local onde moro chego aos dois no mesmo tempo. Mas quando a minha sobrinha nasceu e a visitei no CMIN fiquei altamente impressionada, a minha cunhada ficou num quarto individual mto amplo e com casa de banho so para ela. Mas isto foi a minha visao enquanto visita, falta-me conhecer os locais de outra perspetiva, tanto no Porto como na Povoa.

      Eliminar
  9. Nao percebo a tua resposta, não vai ao encontro do que comentei...
    Relativamente a lista, referia me ao tipo de tecidos das roupas (veludo) e das botas, indicação que interpretaste de forma errada, uma vez que se referem a botinhas de lã, que aquecem os pezinhos, e não literalmente a botas. Essas que mostras não passam de "peças decorativas". Não são práticas, vão andar sempre a cair e não vão aquecer coisa nenhuma.
    Nem falei em "roupinhas demasiado fofinhas e elegantes", antes pelo contrário! Os bebés devem andar com roupas confortáveis, de preferência de algodão, ou seja, roupas apropriadas para bebés, roupas essas que se não forem vestidas agora, nunca mais poderá usar... e essa fase de bebé pequenino passa tão rápido. E apresentei a ganga como exemplo, pois para além de não serem roupas confortáveis, demasiado duro e com botões grandes metálicos, as crianças terão a vida inteira para poderem vestir peças de ganga.

    Não percebo porquê essa necessidade de estares sempre na defensiva, acabas frequentemente a interpretar tudo de forma errada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónima, não sei de onde foi buscar a ideia de que estava na defensiva, pois não respondi minimamente na defensiva.

      Começando pela ganga, não concordo consigo. Existem peças de ganga para bebé que são super macias... aliás, eu nem sei se são ganga ou se "imitam" ganga. Comprei um conjuntinho para 1 mês que é hiper macio e que não tem qualquer botão... é só mesmo feitio. E eu adoro ver ganga nos bebés, acho que ficam "modernaços" e bonitos. Mas isso são gostos, cada um tem o seu. Para mim, o conforto é mesmo o mais importante. Impensável, para mim, seria vestir rendas, folhinhos ou camisas mais "formais" a recém nascidos, sejam meninos ou meninas. Veludo é um tecido muito suave, assim como o algodão... e, como lhe referi, existem peças de ganga ou que "imitam" ganga e que são macios. Pelo menos eu encontrei peças assim. :)

      Sinceramente, na minha lista de maternidade diz "duas botinhas", não diz se são de lã ou de outro material. Eu entendi como "sapatinhos, botinhas, carapins"... apenas pedem duas peças de calçado, cada um leva o que quer. Eu prefiro o estilo carapins, porque entram estilo "meia" e agarram melhor ao pé.

      A sua opinião é a sua opinião, está no seu absoluto direito... mas, sinceramente, esta foi a minha escolha - a minha e a do meu companheiro. Já entendi que não concorda, mas, sinceramente, o que não há para concordar? Se levamos veludo, algodão ou ganga... é uma opção apenas nossa. Felicidades! E não diga que as pessoas estão na defensiva apenas porque não concordam com a sua opinião. :)

      Eliminar
    2. A ganga é algodão, just saying!

      Eliminar
  10. S* só vou fazer mais um a parte em relação às botinhas/carapins/meinhas de acordo com a minha experiencia de mãe.... Os que tens na imagem são muito giros e confortáveis mas para serem vestidos com roupinha tipo calças em que vestes meia calça por baixo ou depois com a calor meia curta e estes como sapatinhos, para vestires com os conjuntos como os que tens na foto (babygrous)é mais confortável para o bebé vestires umas meinhas curtas por baixo da meia calça ou se estiver calor só a meinha curta por baixo do babygrou. Mas depois tú com a prática vais percebendo como gostas mais e como o bebé fica mais confortável.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faz sentido, até para as botinhas não escorregarem... mas sabe porque fiz assim? Porque tenho medo do calor. Parece absurdo, mas fico verdadeiramente incomodada com a quantidade de roupa que é suposto os bebés vestirem no primeiro mês, tendo em conta que é Junho. Então pensei... mais vale botinhas por cima, porque já tem calças interiores, fatinho com pés... e se estiver calor, não tem meias por baixo. :D Mas vamos indo e vamos vendo. Obrigada!

      Eliminar
  11. Vãnia, desculpa responder abaixo, mas o blogger não me está a deixar responder directamente ao teu comentário. :) Viana do Castelo tem hospital central do distrito, que tem maternidade... por sorte, uma maternidade com boas referências. Para mim, nem se pensou no assunto: em Viana e ponto final. :D

    ResponderEliminar