domingo, 22 de janeiro de 2017

Mata Hari

Se não tiveram oportunidade de ver os 12 episódios da mini série Mata Hari, que passou este Sábado e Domingo na SIC, pesquisem e vejam. Fantástico ver Portugal e tanto actor português envolvido num projeto destes. Eu fiquei colada do princípio ao fim.

Admito a minha ignorância, pois não tinha ouvido falar deste trabalho e não fazia ideia de que as filmagens tinham passado por Lisboa, Porto e ainda pelo Parque Nacional da Peneda-Gerês - embora tenha reconhecido, com carinho, alguns locais.

A actriz francesa Vahina Giocante é absolutamente maravilhosa. 

Resultado de imagem para Vahina Giocante mata hari

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Happy!

Foto de As Minhas Pequenas Coisas.

Que se danem as estrias. Que se danem os quilos a mais. Sinto-me bonita! E grande. Também me sinto grande. :D

18 semanas e 4 dias.

Isto do amor

O meu companheiro não é o homem mais meigo do mundo. Aliás, em abono da verdade, é difícil recordar-me da última vez em que ele se tenha virado para mim e me tenha dito algo de romântico. Também não é propriamente um homem de beijos e abraços nem está sempre a encostar-se a mim.

Eu também nunca fui uma fofura. Até o ter. Depois passou-me isso, virei uma mulher carinhosa e que gosta de se enroscar, de dar as mãos, de fazer conchinha e tudo aquilo a que tenho direito. Lá está... São precisos dois para dançar o tango, pelo que, muitas vezes, tenho de lhe 'pedir' para se enroscar em mim ou quase meter um requerimento para ouvir um 'Amo-te'.

Mesmo assim, ele é o melhor do mundo. Em seis anos juntos, nunca duvidei, nem por um dia (por umas horas, admito que sim...) que ele me amasse. É daquelas coisas que se sente. 

Não é o mais carinhoso, mas é o mais presente. Não é o mais beijoqueiro, mas é o mais preocupado. Não é o mais querido-e-fofo, mas é o melhor sorriso do mundo e aquele que me aceita toda maltrapilha e desarranjada, enfiada em pijamas de homem para andar por casa.

Mais do que isso, é aquele que sei que será o melhor pai do mundo. E isso é certamente aquilo que me faz amá-lo mais.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Eu e os animais

(texto escrito depois de ler esta entrevista, da Ana Guiomar)

Eu nunca tive de pensar em ter um animal de estimação. Eu sempre tive animais de estimação. Na casa de família, quando vivíamos todos juntos, tínhamos o nosso tradicional pastor alemão (apenas aos 26 anos de vida - da minha vida - é que deixamos de ter pastor alemão, pois morreu a nossa Sara, já bem velhota, e a nossa tia não quis outro... então temos o Xico, o rafeirinho) e dezenas de gatos. Dezenas. Naquela altura não se falava de forma tãooo natural sobre castração de gatos, pelo que nós tínhamos, na boa, 20 ou 30. Não eram gatos de casa, viviam entre o quintal e a nossa cozinha, mas eu e a minha irmã tratávamos de domesticar os mais meigos. A maioria, infelizmente, não durava muitos anos... mas chegamos a ter duas gatas com mais de vinte anos.

Quando mudamos para a cidade, quando eu tinha quase 12 anos, passamos a ser apenas cinco pessoas num apartamento - os pais e três filhos. Logo arranjamos o gato Ace. Depois o Biscoito. Depois Figo e o Tobias. Depois o Ace desapareceu, o Biscoito faleceu. Arranjamos o Fred. "Três foi a conta que Deus fez", era o que eu dizia. O Tobias faleceu. Arranjamos a Cookie - ou melhor, junto com a minha irmã, resgatei cinco gatos do motor do nosso velhinho carro, durante a Faculdade, e enfiamos dois gatos aos tios, mais dois gatos para adopção e a Cookie era suposto ser macho e ficou com a nossa mãe. Entretanto a nossa mãe virou 'crazy cat lady' e agora tem três gatos adultos e três gatas bebés/jovens.

Há 5 anos e poucos dias juntei-me ao meu rapaz. Não aguentei dois meses sem animais, convenci-o a irmos adoptar uma gata. Trouxemos de brinde a segunda - Evita e Blackie. Mudamos para uma casa na aldeia e adoptamos o cão Pirata. Já era loucura, mas o cão veio ensinar-me um amor diferente, ainda mais intenso. Voltamos à cidade e, quando a minha avó estava doente, provavelmente para "ocupar" o coração com amor, adoptei a Bella. Nem sequer perguntei ao meu companheiro, limitei-me a questionar a possibilidade de adoptar uma terceira gata, pela hora de almoço... e à noite anunciei que já tinha marcado hora para a irmos buscar. Ele fez ameaças e duvidou da minha sanidade. A Princesa, a nossa quarta gata, ainda foi mais surreal: saí para trabalhar às 10 da matina, apareci em casa para almoçar com a gata enfiada numa caixa. Ele ficou escandalizado, não me falou durante uma semana. Ameaçou devolvê-la, recusava tocar na gata para não se afeiçoar, mas lá acabou por se render.

Se eu podia amar menos os animais? Não. Não podia. Está-me no sangue.



PS: Por motivos desconhecidos consigo comentar o blogue todo menos o post anterior... Não se admirem da falta de respostas por lá.

Aaaff!


Já deito carne de peru e carne de frango pelos olhos. 

Não sou propriamente prendada na cozinha... E ando a fazer um esforço para comer, em 80% das refeições, carne branca, por ser mais saudável e mais magra... mas a comida parece-me toda tãooo chata.

Esta semana já comemos bifes de peru, frango estufado com massa espiral, espetadas de peru... E de cada vez que olho para a comida só me apetece almoçar ou jantar torradas.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Quem diria?


O entusiasmo da minha vida agora é isto: comprar coisas para o bebé. Feira do Bebé do Continente, fiquei rendida. 

Meia dúzia para mim, por favor!!

Foto de As Minhas Pequenas Coisas.

Coisas que se partilham no grupo de Mamãs que frequento. Faz todo o sentido, mais vale encomendar já meia dúzia destas. Daqui






segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Instaweek


Momentos de convívio entre os manos. Não é que o Pirata ligue muito à barriga, mas eu gosto de pensar que sim. ;)

Sobrinho doentinho e Pirata ciumento. 

Os amigos vieram conhecer a casa nova e eu fiz o habitual bolo de chocolate - infalível, fica sempre bom!

Passeios a quatro: eu, ele, o bebé e o cão.

O guardião do bebé sobrinho... e o bebé a fazer ataques de beijos à gata Heidi.

Por Ponte de Lima, este Domingo.


Boa semana... Agasalhem-se!!


sábado, 14 de janeiro de 2017

Vaidades


Foto de Sónia Silva Sá.

Se eu podia ter resistido a uma mochila? Podia... Mas não quis. Deus sabe que eu já me canso de carregar as minhas malas de mão - e qualquer desculpa é uma boa desculpa para me mimar.

Se eu podia ter optado por deixar a mala simples, em vez de comprar também um pompom da moda? Podia, mas não era a mesma coisa.

Vai ser para usar e abusar... 

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Ai, ai...


Foto de RUFEL.

Tenho de ver se convenço o mais-que-tudo do facto de estar extremamente necessitada de uma mochila assim, da portuguesa Rufel. Na verdade, quando estiver grande que nem um pequena 'hipo' ou quando andar a empurrar o carrinho do bebé, malas de mão (as minhas favoritas) não vão dar grande jeito.

É pena o preço, que ronda os 150 euros. 


segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Dicas de mães e pais


Olá gente do bem e mães e pais em particular. Esta 'naba' que vos escreve teve a sorte de ser a segunda gémea a engravidar. Herdei imensa coisa para o meu bebé - berço principal, espreguiçadeira, andarilho para quando começar a andar, banheira, roupa de cama... E ainda tenho caixotes e caixotes de roupa do sobrinho para ir buscar. Os meus sogros ofereceram já uma cama de solteiro (que era do pai da criança) e uma mesinha de apoio da mesma gama para pormos no quarto do bebé. Eu queria uma cama de solteiro bonita (e esta é!) para servir de "sofá" e para apoiar o bebé nas mudanças de roupa, fraldas, coisas do género. Essa parte está feita. A minha irmã e o meu cunhado ofereceram já uma cómoda linda e um candeeiro para o quarto do bebé, tendo tido o cuidado de escolher a mesma cor de madeira do berço. Também já me deram um tapete colorido lindíssimo. Resumindo e concluindo: já tenho o quarto todo. :) Só quero esperar pela Primavera para pintar o quarto de amarelo, com uma parede cor-de-laranja... De resto, vai ser só decorar. Felizmente já tenho todos os bens grandes e mais caros - sendo que vou ficar também com o carrinho do sobrinho, que apenas precisa de "forros" novos. 

Posto isto, a minha irmã tem-me dado dicas. Dicas daquelas que eu, pessoa inexperiente, nem fazia a mais pequena ideia: que o álcool tem de ser mais suave do que o álcool dos adultos, que existem algodões para tudo e mais alguma coisa. :P

Também já sei que tenho de comprar uma máquina de nebulização. Bombas para o leite não vou comprar, pois primeiro tenho de ver como reage o meu corpo e não vou comprar o que não sei se vou usar.

Já comprei quatro packs de fraldas Libero, que dizem ser as melhores para as primeiras semanas de vida. Depois, em princípio, vou comprar das do Pingo Doce, que sempre foram as que o sobrinho usou e que têm saído uma maravilha.

Posto isto, vamos lá ajudar-me a fazer uma lista das coisas que vão fazer mesmo-mesmo falta e que já posso ir comprando? Coisas úteis, please. Não me digam para comprar fraldas de pano, que eu sou amiga do ambiente, mas também sou amiga da minha paciência e vou optar por fraldas descartáveis.

Obrigada. :)




Globos de Ouro

Tanto comentário sobre o desfile da passadeira vermelha dos Globos de Ouro. Vestidos lindos, vestidos de gosto duvidoso, maquilhagens perfeitas, tiros ao lado, cabelos maravilhosos e penteados que metem medo ao susto.

Ora, minhas amigas... Não vamos discutir. Não vale a pena.



Está-se perfeitamente a ver que o Ryan Gosling foi o melhor da noite. Em tudo. T-u-d-o. 

Sou fã dele desde "O Diário da Nossa Paixão" e tenho pena que muita gente pareça ter visto o actor como apenas mais um menino bonito. Já o vi a fazer tanta coisa, tanto papel, e sempre perfeito (e com aquele ar impassível, como se nada se passasse...) que este Globo de Ouro tinha de aparecer um dia.

Agora tenho é de ver o "La La Land". :)


PS: Imagens do site O Globo e Comunidade Cultura e Arte. De onde eles as tiraram, desconheço.

sábado, 7 de janeiro de 2017

Coisas boas da vida


O fim-de-semana combina na perfeição com bolo de maçã feito pela mãe. Ainda bem quente, acabado de sair do forno e com pedaços grandes de maçã. Poucas coisas têm melhor perfume. 

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Amor da sua mãe


O amor da sua mãe é mesmo um menino. :) Confirmado numa daquelas ecografias 3D que, nesta fase, não mostram muito, mas mostram o suficiente.

Eu não sou a pessoa mais cutxi-cutxi do mundo. Talvez pelo facto de ter zero sintomas, não me sinto propriamente grávida e até tenho momentos em que duvido que uma vida está a crescer dentro de mim. Mas está. Hoje de manhã lá estava ele, todo arrebitado, a mexer braços e pernas e a bocejar. O pai vai ter de ultrapassar o "choque" de não ter uma princesa e eu vou ter de me habituar ao facto de ir ter um mini mais-que-tudo.

Rafael, tu anda cá para fora que eu não sei se aguento mais cinco meses e picos de espera e de dores nas costas. A aplicação BabyCenter diz que tens o tamanho de um abacate, cerca de 11 centímetros e pesas uns 100 gramas, mas já estás a dar-me dores nas costas e a deixar-me uma barriga de zebra. Eu perdoo. Perdoo tudo àqueles que verdadeiramente amo.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Maravilhas da maternidade #2


Estou aqui, estou já preocupada com as discussões que consigo adivinhar em relação à educação do nosso filho e à forma como queremos que seja criado.

Eu sou super relaxada. Super despachada. O pai é um eterno preocupado, que vê problemas em tudo e que acha que tudo o que pode acontecer de mal vai efectivamente acontecer.

Mas oh senhores... O drama principal vai ser a discussão em torno de "quando tirar o bebé do quarto dos pais".

Pode ser que mude de ideias, mas estou profundamente convicta na minha certeza de que o bebé tem de mudar para o seu quarto até fazer 6 meses de vida. É o que os médicos aconselham. É o que os livros aconselham. É até o que a minha família e a família do pai aconselham. Os bebés são 'manhosos', todos sabemos disso... Quanto mais tarde os tirarmos do quarto dos pais, mais difícil se vai tornar a mudança de rotinas. Além disso, acho que o casal precisa sempre da sua privacidade. 

No entanto, o mais-que-tudo discorda. Diz ele que quer o bebé connosco até aos dois anos ou coisa parecida. Basicamente, por ele, o bebé terá a 'dentadura' toda e ainda vai dormir no nosso quarto.

Hoje até teve a lata de me dizer "se o Pirata, que é cão, dormiu connosco até aos três anos e meio, o nosso filho também pode".

Estou tramada. E bem tramada. 

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

8 anos!


Está a fazer mais ou menos por estes dias 8 anos que tenho este blogue. Já passei por tantas fases... entusiasmo frenético, abandono quase certo, novo entusiasmo, morte lenta e decadente... agora estou numa fase boa, em que quero partilhar aquilo que de bom me tem acontecido. Por outro lado, as coisas mesmo-mesmo boas devem ser preservadas e opto por nem falar assim muito da minha felicidade. Não precisam de levar todo o dia com posts sobre a gravidez, sobre as roupinhas que já compramos, sobre o agendamento dos exames e essas coisas todas que, no fundo, só interessam aos pais da criança e à família. Apesar disso, sei reconhecer que os leitores mais fiéis gostam de me ver feliz e que ficam contentes com as novidades neste mundo da maternidade - e eu faço gosto em partilhar boa parte das novidades.

O que importa é que esta gravidez trouxe um novo fôlego ao blogue. Venham daí mais 8 anos!

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Instaweek!

Recordar os BackStreet Boys. Continuo a adorá-los.

Tapete novo para o quarto do bebé, d'A Loja do Gato Preto. Oferta da mana. :) O quarto já está praticamente composto, só falta pôr tudo no sítio certo.

As minhas riquezas a descansarem do descanso.

Dúvidas para o fim de ano...

Escolhi os verdes. :)

Antes da meia-noite, já alguém acusava muito sono...



Vinguei-me nos doces. Tão bom!

Domingo pela manhã. :)

O regresso do Romeu, que resgatei no Domingo da Romaria d'Agonia.

Bom ano novo!



domingo, 1 de janeiro de 2017

Feliz ano novo!


Por aqui, 2017 entrou e trouxe uma gripe para ele e uma dor aguda nas costelas para mim. Mas vai ser um bom ano, lá isso vai.

Sejam felizes!

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Estou velha!

Foto de As Minhas Pequenas Coisas.

Pijama, robe e pantufas parecem-me bem mais razoáveis para a passagem de ano, tendo em conta que estou doente e dificilmente devo sair... Mas queridas leitoras convenceram-me a arranjar-me, nem que seja para comer leitão e ficar no sofá. Este vestido será a estreia da passagem de ano.